Quem não gosta de assistir televisão no tempo livre? Um filme, desenho, programa ou novela, enfim, somos bombardeados o tempo todo por diversos tipos de programação, isso inclui também cenas de sexo, drogas e violência, em vários níveis, alguns não recomendados para determinadas idades. E como você vai saber disso? E se você não quiser ver, ou que seus filhos assistam a essas cenas?
A Constituição Federal diz que é  de competência da União  “exercer a classificação, para efeito indicativo, de diversões públicas e de programas de rádio e televisão” bem como “regular as diversões e espetáculos públicos, cabendo ao Poder Público informar sobre a natureza deles, as faixas etárias a que não se recomendem, locais e horários em que sua apresentação se mostre inadequadas”.
Afim de cumprir com as determinações constituicionais, o Ministério da Justiça, junto com organizações da sociedade civil de defesa dos direitos das crianças e adolescentes, inciou os debates sobre a elaboração de um processo de classificação indicativa. Resumidamente, a Classificação Indicativa é representada pelos símbolos coloridos que aparecem nos programas de TV, cartazes de filme, cinema, espetáculos teatrais, jogos de vídeogame e RPG, que correspondem à idade para a qual a programação é recomendada.
Estudos apontam que as crianças tendem a imitar aquilo que veem na tv, pois nem sempre conseguem distinguir a ficção da realidade, portanto muito cuidado com os programas que entram em sua casa, você tem o poder de decidir se quer assistir ou não a determinado conteúdo.
Com informações do Manual de Classificação Indicativa do Ministério da Justiça.

Anúncios