A Justiça Eleitoral decidiu, nesta quinta-feira (26), indeferir a liminar que pedia a suspensão da pesquisa de intenção de voto para prefeito de Macaúbas, realizada pelo Instituto Opinião, Marketing, Publicidade, Promoções e Serviços LTDA no ínicio do mês. Entre os motivos que levou a coligação “Coligação Unidos por uma Macaúbas melhor” a solicitar a impugnação estava a diferença entre o número de entrevistados registrados (515) e o fornecido por bairro e localidade (499).

O candidato José João Pereira (PSB) também foi acionado, mas o juiz Júlio Gonçalves da Silva Júnior entendeu que ele “apenas divulgou em ambiente virtual o resultado da pesquisa ora impugnada, reproduzindo o seu resultado sem as disparidades alegadas, estando, até o presente momento, em pleno exercício de sua liberdade de expressão”. Na sentença, o magistrado alega que o instituto “incidiu em mero erro material ao indicar o número de entrevistados, fato que, a prima facie, não compromete a higidez da pesquisa”.

Anúncios