Os professores da rede municipal de Macaúbas não aceitaram a proposta de reajuste salarial oferecida pelo prefeito José João Pereira de 3,9%. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Bahia (APLB) em Macaúbas, caso a prefeitura não ofereça os 8,32% de aumento, que foi o mesmo aumento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), a greve anunciada para começar dia 22 deste mês está mantida. 
“Nesse dia [a classe docente] fará uma manifestação pelas ruas da cidade para reivindicar seus direitos salariais e exigir mais respeito por parte do gestor e Secretaria de Educação, pois não estão cumprindo o que determina a lei ( Plano de Carreira) . A categoria está indignada diante do que vem ocorrendo com a educação do nosso município, atitudes irresponsáveis do prefeito provocam insatisfação dos professores, porque desde do mês de janeiro tentam uma negociação para o reajuste da classe como determina a lei e até então não houve nenhuma proposta e atenção por parte do executivo”, diz uma nota publicada pela APLB no último dia 12, quando uma assembleia decidiu pela aprovação da greve.
Em resposta à mobilização, a prefeitura, através da secretária de Educação Liane de Oliveira, disse que o Executivo municipal sempre esteve a disposição para possíveis negociações em todos os momentos que a APLB da cidade o procurou para dialogar a respeito das reivindicações da classe docente.
A prefeitura aponta ainda que o referido projeto de reajuste de 3,9% enviado para apreciação na Câmara de vereadores cobrirá o Piso Nacional estabelecido pelo Ministério da Educação que é de R$ 1.697,39, para 40 horas semanais, passando o salário base de nível médio, 20 horas, R$ 817,50, para R$ 849,38, cobrindo o Piso Nacional que é de R$ 848,69. “Desta forma, o Executivo agradece a compreensão e coloca-se à disposição para esclarecimentos de qualquer dúvida, informando ainda que há uma reunião agendada com a APLB/Sindicato de Macaúbas para o dia 29.04.2014, para tratar de assuntos de interesse da classe”, informa Liane em nota.
Anúncios