14708242_599394253602678_4147323960690141273_n
Foto: Movimento Todos Por Macaúbas/Reprodução

Como forma de tentar suspender as duas leis que aumentaram os subsídios dos vereadores, secretários municipais, prefeito e vice, duas propostas tramitam na Câmara de Macaúbas. Uma, de iniciativa do Movimento Todos por Macaúbas, foi protocolada durante sessão ordinária ocorrida na manhã desta terça-feira (11), com a presença de populares que pedem “Revogação Já” para os reajustes. A outra proposta é uma indicação do prefeito José João Pereira, que sancionou as duas leis, mas agora pede que a Casa de leis do município volte atrás e mantenha os atuais rendimentos para os agentes políticos.

De acordo com o presidente da Câmara, o vereador Marciel Souza, as propostas seguirão os trâmites previstos no regimento da Casa, passando por comissões temáticas antes de ir à votação no plenário.

No último dia 30 de setembro, foi publicada as duas leis que majoram a remuneração dos vereadores de R$ 6.010,00 para R$ 10.100,00; prefeito de R$ 14 mil para R$ 19.600,00; secretários de R$ 4 mil para R$ 5,6 mil; e vice-prefeito de R$ 7 mil para R$ 10,3 mil. O ato gerou indignação entre a população macaubense, que agora pressiona o poder Legislativo a revogar a elevação dos subsídios.

Matérias relacionadas:

Movimento contra aumento de subsídio de políticos ganha força em Macaúbas

Prefeito de Macaúbas se dispõe a revogar lei que concede aumento salarial a gestores e vereadores

Macaúbas: aumento de salário de prefeito, vice, vereadores e secretários revolta população

Anúncios