A Câmara de Vereadores de Macaúbas deve votar na próxima terça-feira (1º), em segundo turno, a revogação dos projetos de leis que aumentavam os subsídios dos próprios legisladores municipais, prefeito, vice e secretários a partir de janeiro de 2017. Em sessão ordinária realizada na manhã desta terça-feira (25), após permanente pressão do Movimento Todos Por Macaúbas, os edis aprovaram, por unanimidade, os projetos n° 051/2016 e 052/2016, que revogam, respectivamente, as leis n° 632/2016 e 633/2016.

img-20161026-wa0017
Fotos: Wellington Novais//Reprodução

O movimento popular contrário ao aumento dos subsídios dos agentes políticos iniciou no começo de outubro, após o Executivo municipal publicar no Diário Oficial as duas leis que instituíam os reajustes considerados imorais e abusivos, apesar de legais. Com a sanção do prefeito José João Pereira (PSB), a remuneração dos vereadores sairia de R$ 6.010,00 para R$ 10.100,00; prefeito de R$ 14 mil para R$ 19.600,00; secretários de R$ 4 mil para R$ 5,6 mil; e vice-prefeito de R$ 7 mil para R$ 10,3 mil.

Confira na íntegra os dois projetos que revogam as duas leis que aumentariam os subsídios:

1

pl-51bpl-52

Anúncios