845ebc3f-edde-461c-83c4-ba8457e795a6O programa federal Bolsa Família injetou, somente no mês de outubro, R$ 1,032 milhão na economia macaubense. Criado em 2003 no governo Lula, o Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85,00) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00).

Em consulta feita pelo Correio Macaubense ao site do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), responsável pela gestão do programa, até agosto de 2016, o número de famílias cadastradas no município era de 12.111 mil. Nesse âmbito, 5.998 mil eram famílias com renda de até R$ 85,00.

Em números gerais, são 33.942 mil pessoas beneficiadas pelo programa no município que possui uma população de pouco mais de 50 mil habitantes. Dentre as mais de 33 mil pessoas cadastradas, 19.843 mil estão em famílias onde a renda por pessoa não passa dos R$ 85,00. Cerca de 3,3 mil pessoas são de famílias que possuem renda per capita entre R$ 85,00 e R$ 170,00. O número de cadastrados em núcleos familiares em que a renda individual fica entre R$ 170,00 e meio salário mínimo é de 6.100 mil. Com renda acima de meio salário, estão 4.070 pessoas.

Segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), em Macaúbas, dentre as famílias cadastradas, apenas duas tem perfil étnico cigano. No perfil de famílias de pescadores artesanais, o município tem uma registrada nesta natureza. Já as famílias ribeirinhas somam três.

As famílias de agricultores familiares cadastradas chegam a 7,1 mil. Cinco famílias cadastradas tem preso no sistema carcerário.

Em Macaúbas, o órgão municipal responsável pelos cadastros e gestão do programa é a Secretaria de Assistência Social.

Anúncios